Gonorreia

O que é gonorreia?

Gonorreia é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada por um tipo de bactéria chamada Neisseria gonorrhoeae. A gonorreia pode ser transmitida aos parceiros de ambos os sexos durante o sexo vaginal, anal e oral por alguém infectado na garganta, na vagina, na uretra ou no ânus. Infecções por gonorreia são completamente curáveis com antibióticos.

 

Quantas pessoas têm gonorreia no Brasil?

Não se sabe ao certo o número de pessoas que têm gonorreia no Brasil porque nem todas as pessoas com essa doença, principalmente os homens, procuram os serviços de saúde o que faz com que continuem transmitindo essa infecção através das relações sexuais e fiquem sujeitos às complicações da gonorreia não tratada ou tratada da forma incorreta.

 

Por que devo me preocupar?

Se você é HIV+ (positivo) e tem uma inflamação genital devido à gonorreia, saiba que os tecidos inflamados contêm grandes quantidades HIV e que você pode transmitir, além da gonorreia, o HIV a seus(suas) parceiros(as) fazendo sexo sem camisinha. Se a infecção gonocócica é em seu pênis, você pode ter de 8 a 10 vezes mais HIV no seu sêmen. Além disso, dependendo da sua imunidade a infecção por gonorreia pode ser mais grave se você estiver com a imunidade baixa.

Se você não tem HIV, mas tem gonorreia, as células do seu sistema imunológico que combatem esta doença são especialmente suscetíveis ao HIV e se você tiver relações sexuais desprotegidas com um(a) parceiro(a) soropositivo, aumentam as chances de você adquirir o HIV através dessa relação. Gonorreia retal aumenta de dez a vinte vezes o risco de contrair o HIV.

Em cerca de 1% das pessoas com gonorreia não tratada, a infecção pode se espalhar para além da área genital, para a corrente sanguínea, para a pele, para o coração ou para as articulações. É a chamada infecção gonocócica disseminada (IGD). Os sintomas incluem febre, lesões múltiplas de pele, artrite, infecção do revestimento do coração e meningite. A IGD apesar de muito séria, pode ser tratada com antibióticos.

A DIP (doença inflamatória pélvica) é uma infecção pélvica grave nas mulheres que é o resultado mais comum da gonorreia não tratada. Em caso de DIP, as bactérias se movem da vagina para o colo do útero e útero, trompas e ovários. A infecção quando atinge as trompas pode causar danos deixando cicatrizes e bloqueio das trompas que podem aumentar as chances de uma gravidez nas trompas que é uma situação grave. Se não for tratada, a DIP pode causar infertilidade. Gonorreia não tratada pode causar problemas menstruais crônicos, corrimentos, endometrite pós-parto, infecções do trato urinário e aborto.

Os homens com gonorreia não tratada podem desenvolver epididimite (uma infecção dolorosa dos testículos). Infecções por gonorreia não tratadas também podem causar a inflamação da próstata e cicatrizes uretrais, às vezes levando à infertilidade.

 

Quais são os sintomas?

A maioria dos homens desenvolve sintomas de gonorreia no prazo de um a cinco dias depois de terem sido expostos, mas esse período pode ser de até 30 dias. Embora a maioria das mulheres com gonorreia sejam assintomáticas (sem sintomas), para aquelas que têm sintomas, eles geralmente aparecem dentro de 10 dias após a exposição.

Homens que têm gonorreia no pênis ou no anus podem ter secreção na uretra ou no ânus, dor ou coceira na cabeça do pênis, inchaço no pênis ou testículos e sentir dor e/ou ardência ao urinar; outros sintomas são a micção frequente, prurido anal ou retal; secreção anal branca e/ou dor durante as evacuações.

Mulheres com gonorreia podem ter corrimento vaginal, dor abdominal inferior (baixo ventre), especialmente durante ou após a relação sexual, sangramento incomum com cólicas e dor ou ardor ao urinar.

Se você está infectado com gonorreia na garganta, normalmente não há sintomas, exceto uma possível dor de garganta.

 

Como funcionam os exames para diagnosticar a gonorreia?

Existem várias opções de testes para gonorreia. O seu médico decidirá qual o melhor, dada a sua situação e as instalações de laboratório disponíveis na Unidade de Saúde. Alguns testes são feitos com uma amostra de urina, outros com um cotonete para colher secreções da área infectada (uretra, colo do útero, anus, garganta).

 

Como a gonorreia é tratada?

Seu médico receitará antibióticos para tratar gonorreia. Se forem prescritos antibióticos, tome todos os comprimidos, mesmo que se já sinta bem antes de terminar o tratamento. O(s) seu(s) parceiro(s) sexual(is) precisa(m) ser examinado(s) e tratado(s) também porque você pode ser reinfectado se tiver relações sexuais desprotegidas novamente. Se você tem uma relação aberta, seu(sua) parceiro(a) também pode infectar outras pessoas até que receba o tratamento adequado.

 

O que posso fazer se já tenho gonorreia?

Para manter sua saúde sexual, e evitar transmitir a gonorreia, é importante que você converse com seus parceiros. Além disso, você deve evitar ter sexo com eles durante uma semana inteira a partir do momento em que começou o tratamento com antibióticos e que eles também tenham sido tratados.

 

O que posso fazer para evitar a gonorreia?

O risco de adquirir gonorreia está diretamente relacionado com o número de parceiros sexuais, sem uso de camisinhas, que você tem: quanto mais parceiros sexuais, maior o risco de contraí-la. Ter mais relações sexuais com menos parceiros reduz o risco de pegar gonorreia. Se você é sexualmente ativo, no entanto, o uso de preservativos (masculino ou feminino) para as relações sexuais é a melhor opção para proteger-se. Como a gonorreia pode ser transmitida durante o sexo oral, principalmente no contato boca-pênis ou pênis-boca, seria sábio usar preservativo quando fizer sexo oral em um homem, ou se você for um homem, quando receber sexo oral. Além disso, recomendamos exames de DST regulares, pelo menos de seis em seis meses, se você é sexualmente ativo com mais de um parceiro. Gonorreia e outras DST bacterianas são curáveis com o diagnóstico e o tratamento adequados.