Outras doenças

Chato e Sarna

Os chatos são parasitas muito pequenos que se ligam aos pelos pubianos e provocam danos à pele. Os ácaros da sarna também costumam se alojar e depositar seus ovos na região genital de homens e mulheres, causando comichão e coceira intensas. Ambos são transmitidos de uma pessoa para outra durante a relação sexual, mas também por meio de roupa de cama e outras que tenham sido usadas por uma pessoa infectada. Use os medicamentos prescritos pelo seu médico e lave as roupas em geral e toalhas em água quente para evitar a reinfecção. Roupas que não podem ser lavadas (couro) devem ser armazenadas em saco plástico selado por pelo menos 72 horas.

 

Molusco contagioso

O molusco contagioso é uma doença de pele causada por um vírus que pode ser transmitido de uma pessoa para outra durante o sexo ou, mais comumente, pelo contato pele-a-pele. Também é possível que o molusco seja transmitido pelo compartilhamento de toalhas. É muito frequente em pessoas que fazem academia. Os sintomas incluem várias bolhas firmes, lisas e arredondadas, mais profundas ao centro, que aparecem nas coxas, genitais, nádegas, abaixo da cintura, e/ou junto aos pelos pubianos. As bolhas podem ser avermelhadas, amarelas, cinzas ou rosadas. O molusco não necessita de tratamento específico. Se preferir, as bolhas podem ser congeladas com nitrogênio líquido por um profissional de saúde.

 

Uretrite não gonocócica (UNG)

A uretrite é uma infecção provocada por bactérias que atinge a uretra transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo anal, vaginal e, possivelmente, oral. Os sintomas podem incluir uma leve secreção na cabeça do pênis e dor ou queimação ao urinar. Parceiros/as de homens com uretrite não gonocócica precisam ser tratados como se tivessem clamídia. Antibióticos são usados para curar a UNG

 

Shigella

Esta é uma infecção bacteriana que provoca graves dores de estômago e diarreia. Shigella pode ser facilmente transmitida de uma pessoa para outra por meio do cunete (sexo oral- anal) ou do contato oral com outras áreas contaminadas, incluindo a pele da virilha, os testículos e o pênis. Shigella também pode ser transmitida através de alimentos e água contaminados com fezes. Pessoas com HIV estão mais propensas a complicações graves da infecção por Shigella. Outros germes e bactérias comumente adquiridos por meio do sexo oral-anal, que também causam dor de estômago e diarreia, são: giárdia, amebíase e Cryptosporidium, além da hepatite A. Shigella pode ser tratada com antibióticos. Lavar bem os órgãos genitais e as mãos antes e depois das relações sexuais pode ajudar a prevenir disenteria e outras infecções, bem como utilizar barreiras para o sexo oral- anal (preservativos cortados, papel filme).

 

Tricomoníase

É uma infecção causada por um protozoário transmitido de uma pessoa para outra durante a relação sexual vaginal. As mulheres apresentam mais sintomas que os homens, em geral um corrimento esverdeado, amarelado ou cinzento de odor desagradável e causador de coceira. Seu(s) parceiro (s) também devem ser tratados para evitar a reinfecção, mesmo que não apresentem sintomas.

 

Vaginite

Vaginite é um nome genérico para o inchaço, comichão, ardor ou infecção na área vaginal, que pode ser causada por bactéria ou fungos. É muito comum entre as mulheres e aparece quando as chamadas bactérias "ruins" superam as "boas". Entre os sintomas estão corrimento amarelo, branco ou cinza com cheiro de peixe e coceira na região genital. Na maioria das vezes, a vaginite bacteriana não precisa de tratamento, mas se uma mulher estiver grávida (mesmo se considera interromper a gravidez) é necessário tratar para que as bactérias não ultrapassem a região vaginal. Procure um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados. Para evitar a vaginite, recomenda-se: uso de roupas íntimas de algodão limpas e arejadas, evitar duchas, sprays e produtos vaginais perfumados, além de uma dieta equilibrada. Recomenda-se consumir cafeína, álcool e doces com moderação.

 

Cancro mole

Doença de transmissão exclusivamente sexual, causado pelo Haemophilus ducreyi. Geralmente são lesões (feridas) múltiplas, dolorosas com bordas irregulares com fundo amarelado e mau cheiro que aparecem de 3 a 5 dias, em média, após o contato infectante. Em até 50% dos casos pode aparecer um caroço inflamado e dolorido na virilha.

 

Linfogranuloma venéreo (LGV)

Doença de transmissão exclusivamente sexual, A lesão inicial é uma pápula/pústula que aparece entre 3 e 30 dias do contato infectante e que desaparece sem deixar cicatriz e após 1 a 6 semanas pode aparecer um caroço inflamado e dolorido na virilha que irá supurar. Se o contato for anal pode evoluir com proctite e sangramento e pode levar a fístulas retais.

 

Donovanose

Acomete preferencialmente pele e mucosas das regiões genitais. É pouco frequente e ocorre mais comumente em regiões tropicais. Caracteriza-se por uma úlcera (ferida) plana de cor vermelha e sangramento fácil, que aparece de 30 dias a 6 meses do contato infectante.

 

Vaginose bacteriana

Não é uma DST. É um desequilíbrio da flora vaginal que levam a presença de corrimento vaginal, branco-acinzentado, com mal cheiro que piora após a relação sexual e durante a menstruação.

 

Candidíase

Não é uma DST. É causada por fungos, sendo mais comum em climas quentes. Podem causar: coceira na vulva e vagina, ardor à micção, corrimento branco que parece leite talhado, dor nas relações sexuais.